Quarta-feira, 28/ Outubro/ 2020
Veja as ultimas Noticias
Presos pela Polícia Federal, em Morrinhos já estão soltos. Juiz Federal determinou soltura dos detidos na Operaão Flash Back
Imagem ilustrativa Internet

Presos pela Polícia Federal, em Morrinhos já estão soltos. Juiz Federal determinou soltura dos detidos na Operaão Flash Back

Todas as 7 pessoas que foram detidas pela Polícia Federal, em Morrinhos, na quinta-feira, 20 de outubro, 2016 foram soltas, na manhã do dia seguinte, sexta-feira, 21 de outubro.

A decisão foi proferida pelo Juiz Federal, Dr. Alderico Rocha Santos, por entender que não há necessidade de mantê-los presos. Todos seguem sendo investigados, porém, em liberdade.

sab1ENTENDA A OPERAÇÃO

Chama atenção da comunidade morrinhense a Operação Flash Back da Polícia Federal realiza na quinta-feira, 20/10, em Morrinhos, quando ao menos sete pessoas foram presas na cidade. Segundo a PF elas estariam envolvidas no comércio de drogas pela internet.

Ao menos 14 contas bancárias dessas pessoas, em Morrinhos, seriam utilizadas para recebimento dos pagamentos pela droga vendida pela internet.

A operação aconteceu em Goiânia e Morrinhos. Ao menos 7 pessoas foram presas em Morrinhos. A Polícia Federal não divulgou os nomes. Há informações de que alguns dos detidos nesta quinta-feira, em Morrinhos “emprestavam” suas contas bancárias para que a quadrilha recebesse os pagamentos pela venda dos entorpecentes.

Mas, há também a expectativa da Polícia Federal de em breve prender os líderes do bando e organizadores do negócio. Muito provavelmente mais gente em Morrinhos poderá ser presa.

Print de um dos anúncios feito pelo grupo suspeito

Print de um dos anúncios feito pelo grupo suspeito

DELEGADO

Matéria do repórter Murillo Velasco do portal G1/GO informa que o delegado Bruno Gama, da Polícia Federal disse que a ousadia do grupo chamou atenção da polícia.

“Eles não tinham pudor de nada. Os anúncios eram abertos, diretos e bem claros naquilo que eles queriam vender. O e-mail utilizado levava o nome das próprias drogas comercializadas, que eram lança perfume e LSD. Agora, a gente vai ouvi-los para saber qual era o papel de cada um neste grupo e também saber mais detalhes sobre o modo de agir”, afirmou o delegado, para o G1/GO.

Segundo o delegado, a droga comercializada era enviada aos consumidores pelos Correios, e os anúncios eram veiculados em sites gratuitos, e toda a negociação era feita por e-mail. No material, o anunciante informa ao internauta que a droga é oriunda da Argentina e trata-se de um produto original. A propaganda traz ainda uma lista com todas as variedades e preços de LSD e tipos de ecstasy.

FLASH BACK

A Operação Flash Back tem por objetivo desarticular um grupo suspeito de vender drogas para todo o país por meio de anúncios na internet. Segundo a PF, os entorpecentes eram enviados aos consumidores pelos Correios.

Cerca de 70 policiais foram mobilizados para cumprir mandados de prisão temporária, condução coercitiva e busca e apreensão nos municípios onde a operação é desencadeada. A PF não divulgou os nomes dos detidos.

VENDA NA INTERNET

Segundo a PF as drogas, como lança-perfume, ecstasy e LSD, eram anunciadas em sites e blogs e a compra era negociada por e-mail. A PF ainda informou que o grupo não só comercializava a droga para usuários, como incentivava a revenda dos produtos com as frases “sai mais viável comprar a caixa lacrada” ou “aproveite e ganhe um dinheiro extra”.

Ainda segundo a polícia, nos anúncios eram veiculadas fotos das drogas vendidas, tipo do produto e valores, como se fosse uma venda comum e regular pela internet. No entanto, eles omitiam a localização da venda com medo de serem identificados pela polícia.

A Polícia Federal informou que chegou até a quadrilha por meio da identificação das contas bancárias utilizadas para o recebimento dos valores, e que os responsáveis pela conta residem aqui em Morrinhos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

%d bloggers like this: