Segunda-feira, 22/ Abril/ 2024
Veja as ultimas Noticias
Ladrões reclamam por não encontrar nada de valor para roubar em escola da Paraíba. Veja o bilhete:

Ladrões reclamam por não encontrar nada de valor para roubar em escola da Paraíba. Veja o bilhete:

Uma escola estadual no município de Campina Grande, na Paraíba, foi arrombada na madrugada de terça-feira, 19/04,16, mas os assaltantes saíram sem levar nada. Eles quebraram alguns objetos e ainda reclamaram da crise econômica em um recado deixado na parede. “A crise bateu até nas escolas. Não tem nada pra roubar!!!”.

A mensagem ainda tem a inscrição OKD, que seria uma referência a uma facção criminosa que atua na Paraíba, em especial nos municípios de João Pessoa e Campina Grande.

Em outra parede da escola, que fica próxima ao 1º Pelotão de Polícia Ambiental, os criminosos escreveram: “Kadê os policiais da base?”.

O tenente Rodrigo Rodrigues, comandante do pelotão, disse que tomou conhecimento do fato ontem pela manhã através da imprensa.

“Os funcionários perceberam que a escola havia sido arrombada pela manhã, quando chegaram para trabalhar. Nenhuma ocorrência oficial chegou até a polícia”, disse Rodrigues. 

 

O comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar em Campina Grande, major Gilberto Felipe, explicou que a polícia faz rondas em horário de atividade escolar, através da Patrulha Escolar, e que presta todo apoio no momento em que é acionada pelo 190. Contudo, ele lamentou o fato de as escolas não possuíram dispositivos próprios de segurança que permitam a comunicação imediata com a polícia.

“É interessante fazer uso da tecnologia para que a polícia possa flagrar os criminosos e prendê-los. Infelizmente, nesse caso a polícia ficou sabendo horas depois. É importante destacar que as escolas, atualmente, têm equipamentos valiosos que atraem criminosos, por isso o aumento de ocorrências dessa natureza”, afirmou.

Fonte: Bol (http://noticias.bol.uol.com.br/ultimas-noticias/educacao/2016/04/20/bandidos-arrombam-escola-e-sem-encontrar-o-que-levar-reclamam-da-crise.htm)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*