Quarta-feira, 22/ Novembro/ 2017
Veja as ultimas Noticias
Polícias apreendem menores suspeitos de matar menina de 8 anos em Caldas Novas

Polícias apreendem menores suspeitos de matar menina de 8 anos em Caldas Novas

Tudo leva a crer que foram dois “menores” que praticaram a ação que terminou com a morte da menina de 8 anos em Caldas Novas.

De acordo com as hipócritas leis brasileiras, e pelo Sensacional Estatuto da Criança e do Adolescente, se foram “menores”, então não teve crime de homicídio; o que teve foi Ato Infracional Análogo ao Crime de Homicídio. Ou seja, algo que faz ANALOGIA ao homicídio.

Ué, então se não houve homicídio, a menina não morreu?

Eu gostaria muito que os Hipócritas de Plantão, os defensores do ECA e dos menores de 18 aninhos (coitadinhos) me explicassem como é algo Análogo à morte. O que a família da criança está sentindo? Algo Análogo à dor? O que é isso?

Gostaria muito que esses deputados e senadores que fazem leis esdrúxulas e os defensores dessas esdrúxulas leis me explicassem tudo isso.

POLÍCIA APREENDE SUSPEITOS  

Na tarde de sexta-feira, 21/08, os suspeitos de matar a menina Evellyn Batista Rodrigues de apenas oito anos foram detidos pelas Polícias, em Caldas Novas Goiás.

Em parceria com a Polícia Militar, policiais da Delegacia de Proteção à criança e ao adolescente de Caldas Novas realizaram o cumprimento dos Mandados de Busca e Apreensão de dois adolescentes, de dezesseis e dezessete anos de idade, suspeitos de serem os autores dos disparos de arma de fogo, que culminaram na morte da citada criança.

É isso mesmo! Um menor (M.R.P) é o principal suspeito de ser o autor do disparo que matou a criança no final da manhã de quinta-feira 20/08, na porta da lanchonete dos tios dela, onde Evellyn costuma almoçar após chegar da escola. Ele estaria na companhia de outro menor.

Evelyn - 02

Diante da rapidez das polícias em identificar os suspeitos, os advogados de ambos os apresentaram na Delegacia de Polícia, onde os policiais já estavam de posse dos Mandados de Busca e Apreensão expedidos pelo Poder Judiciário, sendo então realizado o cumprimento, sendo ambos os suspeitos apreendidos e disponibilizados ao Poder Judiciário.

O delegado regional, Ricardo Chueire informou que durante o interrogatório, o menor infrator que realizou os disparos da arma de fogo, confessou com riqueza de detalhes toda a ação que segundo ele visava matar os adolescentes que se encontravam reunidos na lanchonete, após saírem do Colégio.

O suspeito disse à delegada Sabrina Leles que disparou por cinco vezes em direção aos adolescentes. Um dos tiros acertou a mandíbula de um adolescente de 17 anos e outro tiro atingiu fatalmente a criança Evellyn Batista.

A ação foi motivada por rixas entre grupos rivais, de bairros diferentes de Caldas Novas. Segundo o delegado, tais rixas são motivadas pela busca de poder que tais jovens acreditam encontrar através de crimes bárbaros como o que terminou com a morte da criança.  

A Delegada Sabrina Leles e o Comandante do 26º Batalhão da Polícia Militar Ricardo Rocha concederam entrevista de forma coletiva à imprensa e falaram sobre o empenho das autoridades policiais em dar uma resposta aos familiares da vitima e à sociedade que exige justiça.

Evelyn - 04

O povo está revoltado e na porta da Delegacia houve manifestações de populares que foram ao local protestar contra a violência e pedir que seja feita justiça ao assassino e que haja paz em Caldas Novas.

Um grupo de ciclistas compareceu vestido de roupas brancas para manifestar em favor da paz. Em vários momentos militares e civis foram aplaudidos pelo trabalho realizado em busca dos responsáveis pela morte da garota.

Fomos informados de que também é menor o outro homem que estava na moto no momento em que M.R.P atirou e matou Evellyn. No momento em que fechamos esta reportagem no fim da tarde de sexta-feira, a informação que tínhamos é de que eles seriam encaminhados para Goiânia, por medida de segurança, já que a comunidade em Caldas Novas está bastante revoltada com a morte brutal da pequena Evellyn. (Da redação, por Leonardo Costa. Fonte: Delegados Ricardo Chueire e Sabrina Leles) 

ENTENDA O CASO

Evelyn - 01

Já faz tempo que o vizinho município de Caldas Novas se tornou cenário de crimes bárbaros, violentos demais para uma cidade do interior, e especialmente por sua importância no cenário do turismo nacional.

A quinta-feira, 20/08, foi um dia marcado de tristeza, dor e revolta na cidade das águas quentes. O dia começou com boatos sendo espalhados em redes sociais sobre um assalto à agência do Banco do Brasil, deixando moradores desesperados, até que o desmentido ganhasse as ruas.

Mas, o pior ainda estava por vir. No inicio da tarde da quinta-feira, 20/08, duas pessoas foram baleadas em uma lanchonete que fica em frente a um colégio no setor Itaicí II. As duas vítimas são de menor idade: um adolescente de 17 anos e uma menina de 7 anos.

A tia da menina, que é a dona da lanchonete contou que um grupo de jovens estava na lanchonete, como sempre acontece consumindo, quando a menina de 7 anos chegou ao local acompanhado de um tio.

Por uma infeliz coincidência, neste momento dois indivíduos, ainda não identificados, passaram na porta do estabelecimento, em um moto e atiraram contra a lanchonete.

Um dos tiros acertou a pequena Evellyn Batista Rodrigues de apenas sete anos. O disparo acertou a barriga da criança, que foi socorrida pelo Corpo de Bombeiros, mas não resistiu.

O adolescente de 17 anos foi atingido na da boca, mas, graças a Deus não corre risco de morte. As Polícias foram in formadas de que a dupla que passou de moto atirando estaria procurando por alguém que possivelmente estaria dentro da lanchonete. O motivo seria um possível acerto de contas. Mas, ao atirarem a ermo, acabaram atingindo dois inocentes.

A Polícia Militar esteve no local e registrou a ocorrência. O caso está sendo investigado pelas polícias civil e militar.

A principal vítima dessa tragédia, Evellyn era filha única de pais surdos. Aos quatro anos Evellyn aprendeu a linguagem de sinais para se comunicar melhor com seus pais. Trata-se de uma menina linda, cheia de vida e muito amada por seus familiares e amigos. Uma verdadeira tragédia! (FONTE: Naftali Gomes do Plantão Policial de Alison Maia)

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*