Sábado, 19/ Junho/ 2021
Veja as ultimas Noticias
Pedágio entre Morrinhos e Caldas Novas na GO-213 deve ser implantado após privatização da rodovia

Pedágio entre Morrinhos e Caldas Novas na GO-213 deve ser implantado após privatização da rodovia

O Governo de Goiás vai privatizar boa parte da malha viária do estado. As péssimas condições em que estão algumas rodovias revoltam a população que cobra soluções dos governantes.

* Para compartilhar esta informação clique em CURTIR no fim desta página

dom2Em períodos de chuva alguns trechos ficam intransitáveis. Morrinhenses, Pontalinenses, Goiatubenses, Rioquentenses, Caldasnovenses, Piracanjubenses, Vicentinopolinos e muitos outros moradores do sul goiano sabem muito bem disso.

Nos dois anos passados o caos tomou conta de várias rodovias estaduais do também no sul goiano.

Dezenas de acidentes foram registrados. Eles deixaram pessoas feridas com gravidade, e infelizmente, mortes, além de veículos quebrados e prejuízos financeiros altíssimos para o contribuinte que recolhe altos impostos e não recebe de volta o benefício que imagina ter direito.

Imagem iulustrativa

Imagem ilustrativa

PRIVATIZAÇÃO

Pois bem, agora o governo goiano está buscando uma solução para boa parte deste problema. Aproximadamente 600 quilômetros de rodovias goianas deverão ser PRIVATIZADOS.

O processo para isso está adiantado e o Edital para escolha da empresa que vai gerir as estradas deve ser lançado ainda no primeiro semestre deste ano – 2017.

* Para compartilhar esta informação clique em CURTIR no fim desta página

O presidente da Agência Goiana de Transporte e Obras – AGETOP – Jayme Rincón informou que o lançamento do certame depende apenas de estudos que estão sendo finalizados pela Fundação Getúlio Vargas.

jayme“A estimativa inicial indica que 600 quilômetros poderiam ser concedidos à iniciativa privada. Não conseguimos avançar mais do que isso, uma vez que nossas rodovias ainda não têm a mesma atração financeira e econômica que rodovias do Paraná, Santa Catarina, São Paulo e Minas Gerais, por exemplo. Mas o que for possível, vamos transferir para a iniciativa privada porque o pedágio é a taxa mais justa que existe. Só paga quem usa” – disse Jayme Rincón.

O presidente da AGETOP também lembrou que em muitos outros países, é comum a prática de cobrança de pedágio e que hoje no Brasil os trechos privatizados são “um exemplo de como as rodovias devem ser mantidas”.

AS RODOVIAS ATRATIVAS

De acordo com as informações passadas, devem ser privatizadas as seguintes rodovias estaduais:

a que liga Goiânia à Cidade de Goiás,

a que liga Goiânia à Cristianópolis,

a que liga Goiânia a São Francisco de Goiás,

a que liga Goiânia a São Luís de Montes Belos

e a GO-213, no trecho que liga Morrinhos a Caldas Novas, passando por Rio Quente.

aniversario-07-prontoOBRAS EM 2017

Ainda falando sobre o planejamento de ações para 2017, o presidente da AGETOP, Jayme Rincón citou o desafios pontuais e a necessidade de reconstrução de cerca de 2 mil quilômetros de estradas, que hoje “não estão em condições ideais” para o tráfego.

Rincón disse que o governador Marconi Perillo já garantiu R$ 300 milhões para manutenção da malha rodoviária pavimentada e não pavimentada.

MARCONI

O governador informou que os recursos virão de um fundo constitucional que substituirá o Fundo de Transportes que, desde 2012 já financiou a reconstrução da pavimentação de mais de 5,5 mil quilômetros em todas as regiões do Estado.

O caixa será formado com recursos provenientes do imposto sobre combustíveis e do DETRAN. A lei foi aprovada e já está em vigor. “Esse dinheiro será apenas para manutenção. A verba para reconstrução e novas pavimentações é outra” – disse Marconi.

mercotintas-banner-site-02O presidente da AGETOP ainda explicou que: “com esse recurso, poderemos melhorar substancialmente as condições das estradas. Nosso desafio é garantir que os veículos trafeguem normalmente, sem nenhuma interrupção, em toda a malha rodoviária” – concluiu.

AVALIAÇÃO

No final de dezembro passado ao inaugurar a reconstrução de um trecho da GO-210, o governador Marconi Perillo disse que tem enfrentado muitas dificuldades para vencer a crise. “Vencer essa crise não é fácil. O Brasil ficou mais pobre 8,5% em dois anos e três meses. Enquanto a China cresce até 10% todos os anos, o Brasil encolhe quase 10% em dois anos” – disse Marconi.

“Apesar disso – destacou – em Goiás nós conseguimos o equilíbrio. Neste período em que sou governador, Goiás multiplicou sua riqueza por dez vezes. Tínhamos um PIB de R$ 17 bilhões, em 1998, e chegamos em 2014 a R$ 170 bilhões, além de termos multiplicado nossas exportações em 25 vezes”.

(Fonte: Jornal Opção e Jornal O Popular)

* Para compartilhar esta informação clique em CURTIR no fim desta página

a-astek

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

%d bloggers like this: