Sexta-feira, 18/ Junho/ 2021
Veja as ultimas Noticias
Homens são presos suspeitos de roubar carreta de Goiatuba carregada de combustíveis

Homens são presos suspeitos de roubar carreta de Goiatuba carregada de combustíveis

O dono e o gerente de um posto de combustíveis de Goiânia foram presos na terça-feira, 03/01/17, suspeitos de participação no roubo de uma carreta de Goiatuba que estava carregada com 55 mil litros de combustíveis.

43A Polícia Civil informou que o homem de 36 anos, proprietário do posto e um funcionário de 32 anos teriam planejado o crime que ao final foi executado por outros dois homens que estão foragidos.

A carga, avaliada em 150 mil reais foi recuperada.

A operação foi denominada “Bomba 157”, em alusão ao crime de roubo, cujo artigo é exatamente o 157.

O delegado Alexandre Bruno de Barros, titular da Delegacia Estadual de Repressão a Roubo de Cargas – DECAR – e responsável pela investigação, o roubo aconteceu no dia 30 de novembro, de 2016, na GO-060, em Cromínia, quando a carreta seguia para Goiatuba.

aniversario-07-prontoDois homens armados, que segundo a polícia, foram contratados pelo dono do posto e o funcionário, abordaram o motorista e conseguiram levar os combustíveis, sendo gasolina, etanol e diesel.

“Fomos acionados e conseguimos flagrar, no mesmo dia, o caminhão descarregando o produto no posto. Fizemos a abordagem e recuperamos a carga e o veículo, mas, na ocasião, o gerente e o dono conseguiram fugir”, disse o delegado.

Quando a carga foi recuperada, as bombas foram lacradas em uma ação da polícia com a secretaria da fazenda.

Mesmo sabendo que eram investigados, os suspeitos foram ao local na manhã de terça-feira, 03/01/17, e conseguiram reabrir, ocasião em que foram detidos.

posto-2O delegado revelou que o dono do posto vive uma vida de luxo e ostentação. Ele possui carros de luxo e mora em um apartamento de alto padrão – sendo um por andar – em frente ao Parque Areião, região muito valorizada de Goiânia.

O delegado explicou que os dois foragidos já foram identificados e têm os pedidos de prisão expedidos pela Justiça. Ele afirmou que eles ainda não foram detidos por “questões estratégicas”, uma vez que ambos também são investigados em outros crimes semelhantes.

Os envolvidos serão indiciados pelos crimes de organização criminosa, roubo e receptação. Se condenados, podem pegar até 30 anos de prisão.

Reprodução do portal G1/GO (Fotos: Divulgação/Polícia Civil)

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

*

%d bloggers like this: